Treinamento oclusivo: tire suas dúvidas sobre o método
29 de maio de 2018
Jejum intermitente: conheça os prós e os contras
19 de junho de 2018
Exibir tudo

Hipertrofia na terceira idade

Ao envelhecer, nosso organismo passa por mudanças fisiológicas, como redução da massa e da potência muscular e perda de equilíbrio. A diminuição da flexibilidade também dificulta a realização de tarefas rotineiras como caminhar, sentar-se ou subir e descer escadas.

AGENDE UMA CONSULTA

Os músculos são responsáveis pela estabilização corporal e pelos movimentos realizados pelo corpo de homens e mulheres. Por serem conectados a articulações e ossos, o relaxamento e as contrações dos músculos atribuem mobilidade ao indivíduo.  A hipertrofia é o aumento do volume dos músculos e ocorre através do desenvolvimento deste tecido através de estímulos físicos. Exercícios físicos, especialmente a musculação, são indicados para a hipertrofia.

 

Por que realizar atividades físicas?

As dificuldades encontradas no dia a dia durante o envelhecimento podem nos desencorajar e dar espaço ao sedentarismo. A falta de estímulos pode levar a quadros de depressão e diminuição da autoconfiança. Por melhorar a capacidade física e devolver movimentos comuns à rotina, o fortalecimento muscular promove maior interação social e devolve a autoestima.

 

Como a idade influencia na atividade física?

O envelhecimento pode impedir que o paciente dê início às atividades físicas, pois idosos costumam temer dores e quedas durante o exercício. Por isso é indicado buscar orientação médica adequada antes de iniciar qualquer atividade física. Além disso, o avançar da idade faz com que o corpo demore mais para exibir os resultados das atividades. No entanto, isso não deve ser motivo para abandonar os exercícios físicos, pois seus benefícios vão além de questões estéticas.

 

Quais são os benefícios da atividade física na terceira idade?

Seus benefícios são amplamente divulgados, como a contribuição para manter a saúde física, mental e uma melhor qualidade de vida. Além disso, essas atividades auxiliam a manter o peso e a combater a perda de massa e força muscular, conhecida como sarcopenia. Os exercícios auxiliam na redução da pressão sanguínea e da gordura corporal, diminuem a perda da densidade mineral óssea e a resistência à insulina. As atividades físicas estimulam o aumento da taxa metabólica e podem reduzir dores referentes à artrite e osteoartrite. A prática de exercícios na terceira idade torna esse momento da vida mais agradável e produtivo, além de aumentar a expectativa de vida.

 

Quais são os exercícios indicados?

Os exercícios físicos devem ser específicos para idosos, uma vez que existem limitações articulares inerentes à idade e ao histórico médico do paciente. Para saber qual o exercício mais indicado ao seu caso, procure aconselhamento médico. Através de consultas e exames, o profissional qualificado irá sugerir a melhor atividade a cada caso, respeitando o limite do idoso. Um treinamento baseado em atividades específicas pode garantir a obtenção dos resultados esperados. Em determinados casos, pode ocorrer reeducação alimentar ou modulação hormonal.

De maneira geral, recomenda-se musculação, caminhada e natação. No início do treinamento, esses exercícios costumam ser realizados até três vezes na semana por até 40 minutos. A fim de evitar lesões, é recomendado o acompanhamento de um profissional de educação física durante a realização das atividades.

AGENDE UMA CONSULTA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *